Pesquisa

Newsletter





Igreja Divino Espírito Santo Sobralinho



No centro do Sobralinho, onde está actualmente a Torre do Relógio, existiu, outrora, uma Igreja dedicada ao Espírito Santo, sede de Curato sujeito à Paróquia de S. Pedro de Alverca e à Igreja de S. Marinho da Cidade de Lisboa. Esta Igreja Matriz foi considerada uma das mais belas edificadas no séc. XVIII.

Apenas se sabe que este templo, para além do Altar principal, tinha mais dois: um, dedicado a Nossa Senhora do Rosário; o outro, a Nossa Senhora da Purificação.



Foi objecto de vários actos de vandalismo e de um incêndio. Há quem recorde que, em 1939, o sino fora levado em cima dum burro para possivelmente ser fundido e transformado em "tostões", devido à fome que se vivia na altura. As telhas, cantarias, esticadores e até os lindos azulejos desapareceram "como se duma maldição se tratasse" - dizem os antigos. Algumas imagens de santos foram para a antiga Freguesia do Sobralinho, ou seja, Alverca do Ribatejo.



Ao lado desta Igreja havia um cemitério. Junto do local onde existia a igreja e o cemitério, foi construído um marco de água canalizada, em 1944. Segundo testemunha ocular, este templo foi demolido em 1951.



Posteriormente, após a "limpeza" das ruínas da Igreja e do cemitério, edificou-se a Torre do Relógio. Encostadas ao muro que rodeia esta torre, ainda jazem umas pedras das ruínas da Igreja. Na actual Capela do Sobralinho, sobrevive uma pia de água benta da antiga Igreja Matriz e, no Palácio, existem algumas pedras tumulares oriundas do dito cemitério.