História
da Igreja dos Pastorinhos

A Igreja dos Pastorinhos é a primeira igreja do mundo dedicada aos bem-aventurados Francisco e Jacinta. Quisemos construí-la para honrar de um modo digno, grande e belo os nossos pequenos pastorinhos. É, sem dúvida, um forte testemunho de evangelização no século XXI.

 

Lançada a primeira pedra no ano 2000 com a vinda de João Paulo II a Fátima, inaugurada no dia 1 de Maio de 2005, esta Igreja está de pé graças à ajuda de muitos fiéis e amigos de Alverca, de Portugal e do mundo inteiro.

Desde então tem tido um papel social muito importante de apoio a crianças, jovens, e idosos da comunidade o seu papel evangelizador e dinamizador da comunidade católica em Alverca também é notável, pois a construção desta Igreja triplicou a população católica praticante.

 

No âmbito de desenvolvimento cultural e artístico também deu o seu contributo com o 2º maior carrilhão da Europa, que está acoplado à Igreja e que proporciona eventos musicais nacionais e internacionais.

 

Em especial, contribui de forma singular para a divulgação do culto da santidade dos Pastorinhos. Mas acima de tudo a Igreja dos Pastorinhos tem sido casa de milhares de fiéis em Alverca e de peregrinos que vêm de todo o pais e de todo o mundo a caminho de Fátima.

História
da Igreja de S. Pedro

Não se sabe ao certo, o ano de fundação da Igreja. Sabe-se apenas que se encontra dirigida no local do antigo castelo que ao tempo da reconquista Cristã era ocupado pelos mouros.

Após a tomada de Santarém D. Afonso Henriques passou por Alverca em Maio de 1147 com as suas hostes e sem encontrar resistência por parte da comunidade quando se dispunha a tomar Lisboa.

É um Templo de média dimensão e de uma só nave, com estrutura arquitetónica exterior seiscentista embora nele se misturem alguns elementos do Séc XVIII, como por exemplo a parte cimeira da fachada principal e torre. Elas provem da última reconstrução ocorrida após o terramoto de 1755.

Da Igreja apenas ficaram de pé a Capela Mor, a Sacristia e o Batistério

A Igreja tem cinco altares revestidos de talha dourada.
O Altar-Mor, com magnífico retábulo do Séc.XVIII, tem uma alta tribuna que servia para as exposições solenes do Santíssimo Sacramento. 

Ao fundo da Igreja, do lado esquerdo, encontra-se o Batistério, com uma preciosa pia batismal com decoração de caneluras, obra do séc.XVII.

O púlpito é de grande beleza e pertence ao séc.XVIII. Tem sobranceira uma bonita cartela em talha dourada, com a representação simbólica do Espírito Santo.

As paredes possuem uma lindíssima coleção de azulejos de albarradas, do séc.XVIII, merecendo especial referência os painéis que se encontram no subcoro, alusivos à vida do Apóstolo Pedro.

O chão da Igreja foi o primitivo cemitério de Alverca. Entre as nobres figuras ali sepultadas, merece especial referência o Infante D. Pedro, embora posteriormente transladado.

A torre sineira foi totalmente reconstruída após o já sismo de 1755. Nela existe um relógio ali colocado em 1933, restaurado e computorizado no ano de 1998.